Você sabe o que são materiais de PDV, qual sua importância, tipos e as tendências de mercado para usá-los de maneira estratégica em suas ações?

Uma estratégia de trade marketing capaz de gerar sell-out inclui ações de merchandising no ponto de venda focadas no shopper. Entre elas, está o uso estratégico de materiais de PDV. 

Já falamos aqui no blog sobre os fatores de sucesso de materiais de PDV que trazem resultado. Neste post, vamos explorar com mais detalhes o assunto, focando as tendências de mercado da ideia à ativação desses materiais e respondendo à pergunta: como utilizar materiais de PDV de maneira estratégica nas ações de trade marketing?

O que você encontra nesse post:

  • o que são e a importância dos materiais
  • cases de sucesso
  • perspectiva de futuro para materiais de PDV
  • percepção de especialistas do mercado
  • estratégias de utilização

O que são materiais de PDV

Mas, afinal, o que são materiais de PDV? Você provavelmente já sabe que materiais de PDV são peças produzidas  em diversos materiais e formatos e posicionadas em pontos estratégicos do PDV para expor e destacar produtos, decorar a loja e atrair a atenção e interesse do shopper.

Trata-se, portanto, de uma ação ou esforço de merchandising atrelado às estratégias de comunicação e marca de um negócio com o foco em alavancar vendas no PDV.

Qual a importância de usar materiais de PDV

Com essa definição fica fácil compreender a importância de utilizar materiais de PDV. Eles representam o ponto de contato direto com o shopper e a oportunidade real de impactá-lo no momento exato da compra.

O material de PDV é capaz de integrar a experiência de compra na loja, envolvendo o shopper e influenciando seu comportamento e sua percepção. Portanto, quando bem desenvolvido, é uma mídia fundamental na estratégia de trade marketing para promover a marca e ampliar as vendas.

Tipos e aplicações de Material de PDV

Existem diversos tipos e especificações de materiais de PDV, além das inúmeras possibilidades de inovação a cada projeto.

De forma geral, eles podem ser categorizados em:

  • Materiais permanentes
  • Materiais semipermanentes 
  • Materiais temporários
  • Materiais digitais

Os materiais geralmente são posicionados em pontos extras para garantir a dupla exposição no PDV e aumentar a interação do produto com o shopper. 

A ideia é estimular os impulsos de compra do shopper por meio do gerenciamento dos pontos de contato entre ele e a marca.

“Para cada ponto de contato, existem mixes específicos de materiais.”, afirma Rubens Sant’Anna, especialista em trade marketing.

Os principais tipos de materiais utilizados podem ser agrupados pelos seguintes pontos de contato (seguidos de exemplos): 

  • Vitrine (ambientação e display aéreo);
  • Check-out (display de checkout);
  • Balcão (display de balcão);
  • Ponto extra (display de chão, ponta de gôndola);
  • Ponto natural (ambientação de categoria);
  • Corredor (ilha, display de chão);
  • Cross selling (display gravitacional, display carona).

Aqui, vamos apresentar alguns dos MPDVs mais comuns: 

Display de chão/piso: promove a exposição de uma quantidade variável de produtos, com diferentes formatos, tamanhos e alta visibilidade em pontos extras.

Display de balcão ou de mesa: expõe produtos em balcões e mesas de atendimento, como checkouts e caixas de pagamento. Ideal para produtos menores, da categoria de compra por impulso ou lançamentos.

Display gravitacional: possui formato que adequa um mecanismo de queda ao produto: quando o shopper retira um produto, outro desce para ser retirado com facilidade em seguida.

Display aéreo: é instalado de forma suspensa no PDV ao alcance do shopper. Ideal para produtos leves, proporciona ampla exposição na zona de pagamento e otimização de espaço.

Ponta de gôndola: fica situada à frente de gôndolas em pontos naturais e possui amplo espaço de armazenamento e exibição de produtos. Muito usado para promover produtos em oferta ou destacar lançamentos.

Ambientações: permitem a personalização e a exposição de toda a gôndola ou categoria, sendo comumente utilizadas por marcas com mix ampliado de produtos. 

Ilha: é capaz de expor produtos em uma proporção 360º, geralmente no meio de corredores e próximo ao ponto natural da categoria.

Quer saber mais sobre MPDV? Já preparamos um conteúdo completo e exclusivo com tudo o que você precisa saber sobre os tipos de materiais de PDV.

Então, agora que você conhece algumas opções, pode estar se perguntando: qual é o melhor tipo de material para a minha estratégia? A resposta é: depende!

Algumas variáveis importantes para essa decisão são: o objetivo da campanha com o uso do material, o local onde será posicionado, o período de permanência no PDV, o tipo de produto que será exposto, as condições de montagem e desmontagem e o comportamento do shopper.

Com base em todas essas respostas, você e seu time, com a ajuda do seu fornecedor de MPDV, poderão tomar decisões mais assertivas e inteligentes.

Tendências no uso de materiais de PDV

O mercado está em constante movimento, o comportamento do shopper também e, junto com essas mudanças, surgem novas tendências que precisam ser acompanhadas e consideradas na hora de definir uma estratégia de sucesso.

Abrimos 2022 com um evento marcante para o trade marketing: o Academia Experience com Rubens Sant’Anna, um encontro presencial exclusivo de imersão e mentoria. 

O evento reuniu especialistas do mercado e profissionais de trade marketing de vários segmentos com o objetivo de trocar ideias e gerar insights para construção de um business plan de trade para 2022. Alguns desses insights nós trazemos aqui para você conferir o que rolou e aprimorar a estratégia de trade do seu negócio. 

Confira:

  • Experiência do shopper

Sabemos que a experiência conduz à conversão. Portanto, a análise da experiência do shopper é o ponto inicial de qualquer estratégia de trade.

Entre as características monitoradas, a preocupação com a saúde e contaminação deve continuar top of mind para o shopper. Ou seja, o consumo seguro é uma das diretrizes para o planejamento de MPDV. 

Uma das potenciais implicações disso é:

“Redefinir a experiência em loja pensando em experimentação e relacionamento sem toque”, afirma Francesco Weiss, CCO da Intellibrand, em palestra.

Isso gera um alto impacto no desenvolvimento do MPDV. Além de seu visual, que deve ser interativo e estar a serviço da marca, o aspecto funcional do material deverá proporcionar uma experiência alinhada às expectativas do shopper. 

Esse é caso do display ColorSnap da multinacional de Tintas Sherwin-Williams.

ColorSnap é um mobiliário premium e inovador, criado para exibir o portfólio de cores ColorSnap, que totalizam mais de mil opções, de maneira que não pudessem ser removidas pelo shopper. 

Ele reduz a necessidade de toque no mostruário sem perder a essência da interatividade e da navegação intuitiva do shopper pelo portfólio de cores da marca. 

Para isso, foram desenvolvidas colunas giratórias com exposição em ambos os lados, onde as filipetas são guardadas em “berços” fixos de acrílico antirreflexo, mas que permitem trocas para proteção contra umidade e sujeiras.

  • O futuro é phygital

O phygital representa a evolução da experiência, isto é, a solução para atender às mudanças no comportamento de consumo. 

Mas, antes de mais nada, vamos entender o que é ser phygital.

Phygital é um termo que vem da fusão entre o mundo físico e o digital. A ideia é integrar as funcionalidades digitais na loja física, por exemplo, para desenvolvimento de novas experiências de relacionamento e consumo. 

Trata-se da união entre tecnologia e comportamento do usuário no PDV para promover maior engajamento com o shopper.

Um conceito importante para uma estratégia phygital é o omnichannel, termo que se refere à integração da operação de um negócio por todos os canais, online ou offline. 

Esse formato abre uma série de possibilidades de inovação em MPDV. 

No caso do ColorSnap, por exemplo, para trazer mais interatividade para a peça, foi incluída uma comunicação que convida o shopper a fazer o download do ColorSnap Visualizer, aplicativo de realidade aumentada, onde o consumidor pode “experimentar” instantaneamente qualquer cor da Sherwin-Williams em suas próprias paredes, em tempo real. É possível ainda capturar a inspiração de cores em movimento, combinar uma foto e utilizar um recurso para encontrar facilmente qualquer cor na loja. 

  • Sustentabilidade 

Cada vez mais empresas de diferentes segmentos definem suas metas de sustentabilidade como forma de apresentar ao mercado e stakeholders suas ações e posicionamento ecologicamente corretos.

Isso é resultado de uma pressão social gerada a partir de mudanças no comportamento de consumo, mas também da própria necessidade de eficiência na operação.

Qual é o impacto dessa tendência no desenvolvimento de material de PDV? 

Os resíduos utilizados na fabricação de peças e mobiliários podem (e devem) ser recicláveis para garantir a sustentabilidade do negócio nos três pilares: ambiental, social e financeiro.

Os benefícios desse incremento na produção são inúmeros e nós listamos aqui:

Para o negócio:

  • Possibilidade de promover uma comunicação assertiva e sustentável no PDV;
  • Investimento no posicionamento de marca frente ao shopper
  • Redução da utilização de matéria-prima virgem; 
  • Economia e eficiência produtiva;
  • Redução da pegada de carbono.

Para a sociedade:

  • Redução do volume de resíduos pós-consumo e pós-industrial em aterros e lixões;
  • Diminuição da poluição e liberação de gases tóxicos no meio ambiente;
  • Contribuição com a geração de demanda, empregos e investimentos em cooperativas de reciclagem e empresas especializadas;
  • Redução da exploração de recursos naturais.

Nós da Fábrica de Ideias somos pioneiros na produção de displays sustentáveis no Brasil, já levamos nossa tecnologia para empresas em mais de 8 países da América Latina com o propósito de contribuir com a evolução do trade marketing.

A Coca-Cola é um exemplo. A empresa possui metas globais de sustentabilidade que integram as diferentes áreas da operação e marketing da marca. E é dona de um dos cases de material de PDV sustentável: o Rack Grife Coca-Cola.

Produzido inteiramente com PET reciclado, o display equivale a 240 garrafas de 2L recicladas. Em um período de apenas 6 meses, retiramos cerca de 880 mil unidades dessas garrafas do meio ambiente com a fabricação desse material.

Trata-se de uma revolução na forma de produzir que configura o futuro do merchandising no PDV. 

E você? Qual sua opinião sobre as tendências e perspectivas de futuro para os materiais de PDV? 

 


Precisa de ajuda para executar sua estratégia de merchandising? 

Se você precisa repensar sua estratégia de Trade Marketing e Merchandising para ter mais visibilidade no ponto de venda, então saiba que a Fábrica de Ideias pode te ajudar.

Além de possuir know how e grande capacidade produtiva em materiais de PDV, também somos um fornecedor end to end, e integramos todas as etapas da cadeia de merchandising, desde o design e engenharia, até a produção, logística e positivação de expositores no PDV.

Graças ao seu domínio de mercado, a Fábrica de Ideias é capaz de facilitar a execução no PDV e atender aos mais diversos formatos de lojas, nos mais diversificados canais de venda.

Visite nosso site para saber mais sobre as soluções que nós oferecemos.


A Fábrica de Ideias é especialista em merchandising no PDV. Há mais de 20 anos no mercado, nossa equipe atua criando, produzindo, armazenando e ativando soluções completas. Não importa qual o seu desafio, a Fábrica de Ideias é o parceiro ideal para merchandising no ponto de venda. Conheça o trabalho da Fábrica de Ideias e contate nossa equipe.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.